CAMPANHA: #MinhaPseudoCiênciaFavorita


Frente ao crescente aumento na veiculação de notícias falsas ("fake news") e desinformação nas redes sociais e os veículos de mídia, vem ocorrendo também uma maior influência das pseudo-ciências, teorias ditas científicas que pregam alguma ideia que não é corroborada cientificamente. Ainda que isso seja um problema sério a ser discutido, não quer dizer que não possamos tirar um pouco de graça da situação, até porque de estranhas e engraçadas, todas têm um pouco! A equipe do Fronteiras da Ciência quer saber qual é/quais são as suas pseudo-ciência(s) preferida(s)! As melhores e mais engraçadas frases farão parte de uma campanha para divulgar o podcast .

Ouça a chamada:

Clique aqui e participe

Astronautas mutantes?

Astronautas mutantes?

Episódio 08 | temporada 9 | 23/04/2018


Uma das grandes questões em aberto para viagens espaciais de longo percurso é se o homem terá saúde para fazê-las. Recentemente a Nasa começou a analisar os resultados de um experimento ambicioso e histórico, chamado Missão de Um Ano, onde os dados fisiológicos do astronauta Scott Kelly, que ficou 340 dias seguidos no espaço, são comparados com os de seu gêmeo idêntico, o também astronauta Mark Kelly, que ficou na Terra. Resultados parciais demonstram pequenas diferenças na ação de alguns genes, o que deu origem a uma onda de manchetes sensacionalistas informando que os genes de Scott teriam sofrido mutação. Para esclarecer a natureza destas diferenças a convidada de hoje é a imunologista Cristina Bonorino (PUCRS) que conversa com o pessoal do programa, Jeferson Arenzon e Marco Idiart, ambos do IF-UFRGS, e Jorge Quillfeldt (IB-UFRGS).

Ouça Aqui:

ouvintes


Participações:

foto
Cristina Bonorino

Ajude na divulgação científica.
Curta e Compartilhe

Nenhum comentário:

Postar um comentário